Divorciado



Os pais pensavam que ele estudava como um maluco, mas na verdade ele tinha uma facilidade natural. Acostumou-se a usar isto em seu favor, especialmente no Ensino Secundário e na Universidade. Muitas vezes dizia que ia estudar quando na verdade ia jogar bilhar ou sair à noite com os amigos. Os pais, sempre orgulhosos com os seus resultados e esperançosos com o seu futuro, faziam-lhe tudo o que ele queria e até lhe adivinhavam desejos. As panquecas quentes ao pequeno-almoço de fim-de-semana. O caldo de galinha depois de uma dessas noites de estudo.
Hoje é divorciado e um advogado de sucesso. A mãe vai ao seu apartamento, onde ele vive sozinho, fazer as limpezas. Passa-lhe a roupa a ferro, deixa-lhe comida no frigorífico. O pai leva-lhe o carro à inspecção quando é preciso, e ao fim-de-semana dá-lhe uma aspiradela.
Ao sábado de manhã vai ter com os pais. Têm sempre algum mimo apesar de ele já não ter idade para mimos. Panquecas, bolo de chocolate, bolachas de gengibre.
Ao sábado à noite sai com os amigos. Apanha uma bebedeira ou arranja uma namorada ocasional. Pode passar o domingo a dormir e a ressacar, sem problema.

2 comentários:

  1. Pobres pais e pobre filho quando os pais já não estiverem aptos a continuar nisso...

    ResponderEliminar